Lembranças espaciais de astronauta da Apollo 11 são vendidas por mais de US$ 8 mi

Ciência e turismo lado a lado na Chapada Diamantina
28 de julho de 2022
Polarização política é obstáculo para cobertura ambiental no jornalismo
28 de julho de 2022
Uma jaqueta branca revestida de teflon usada pelo astronauta Buzz Aldrin durante a missão Apollo 11 à Lua em 1969 foi vendida por US$ 2,7 milhões (R$ 14,7 milhões) num leilão da empresa Sotheby’s nesta terça-feira (26), alcançando o preço mais alto entre dezenas de peças raras de recordações que acompanham a história dele na exploração espacial.

Aldrin, hoje com 92 anos, tem uma longa carreira como astronauta, ingressando na agência espacial americana, Nasa, em 1963, depois de ser piloto da Força Aérea. Em três anos, ele executou o primeiro “passeio espacial” bem-sucedido na missão Gemini 12. Depois, em 20 de julho de 1969, milhões de pessoas assistiram pela televisão quando ele se tornou o segundo homem a pisar na Lua, cerca de 20 minutos depois de Neil Armstrong, que declarou ser “um salto gigantesco para a humanidade”.
Leia mais (07/27/2022 – 17h09)

Os comentários estão encerrados.