Estudo relaciona alteração de olfato ou paladar após a Covid-19 com problemas de memória

Vida selvagem do planeta está em risco maior do que se imaginava, aponta estudo
5 de agosto de 2022
Os novos desafios da Covid-19
5 de agosto de 2022
Estudos feitos antes da pandemia de Covid-19 apontaram a perda de olfato como um possível sinal precoce da doença de Alzheimer. Há, na literatura científica, evidências de que essa disfunção sensorial pode se manifestar anos antes de os primeiros sintomas cognitivos aparecerem, o que sugere haver uma conexão entre a região cerebral responsável pela memória e a que registra e interpreta os estímulos olfativos.
Leia mais (08/04/2022 – 16h19)

Os comentários estão encerrados.